Ao longo desta série de vídeos discussões, conceitos muito importantes e perspectivas inovadoras acerca das nossas habilidades e potencialidades foram colocadas em pauta.

Ao longo dos 13 primeiros vídeos, pude mostrar a complexidade de ser… humano! Somos o topo da cadeia evolutiva deste planeta. Não é somente nosso DNA que nos representa, mas também nossa mente!

A realidade, da forma como a conhecemos, é criada em nossa mente. Podemos, portanto, recriá-la. Essa é a proposta de toda esta série, e tem neste último vídeo um convite à transformação.

Uma intensa tempestade elétrica está ocorrendo nesse momento. Em sua cabeça. O cérebro, o mais incrível processador de informações conhecido no universo, é responsável pela nossa inteligência. E a inteligência está intimamente ligada à forma com a qual nos relacionamos com o mundo objetivo, através de um conjunto de capacidades e habilidades muito pessoais.

Você sabe exatamente o que é inteligência? Já se sentiu frustrado em algum momento com a sua própria capacidade intelectual?

Vamos explorar nesse vídeo 5 dicas para aumentar a sua inteligência e potencializar as habilidades latentes.

Na antiguidade, o conhecimento era passado verbalmente às gerações sucessoras, já que a escrita era uma atividade restrita. Algumas pessoas eram responsáveis por memorizar milhares de dados e informações, até mesmo para proteger o conhecimento em caso de catástrofes.

Quais os mecanismos usados pelo nosso cérebro para guardar informações? Como melhorar nossa memória, aprimorando nossa inteligência?

Você sabe o que é hipermnésia? Conhece a sugestopedia, método que acelera o aprendizado e proporciona a supermemória? Revolucione sua vida com esse novo conhecimento.

A aprendizagem está relacionada à educação e ao desenvolvimento pessoal, e é um processo no qual conhecimentos, competências, habilidades, comportamentos e hábitos vão sendo adquiridos ou alterados de acordo com nossas experiências e vivências.

Você sabe ao certo como aprendemos? Que mecanismos cognitivos colocamos em ação? Vou lhe dar uma visão geral, mais científica, depois faremos um resumo prático que possibilita uma perspectiva nova e absolutamente vibrante de tudo isso.

Neste vídeo você aprenderá a aprender, e ainda receberá duas dicas muito importantes para quem precisa ser mais produtivo ou quer desenvolver novas habilidades.

Se o cérebro é um instrumento poderoso e sensível, como podemos cuidar para que ele se mantenha sempre afiado e saudável? Neste vídeo, vou lhe dar 3 recomendações e explicar rapidamente cada uma delas.

São recomendações simples, que você pode inserir em seu dia a dia, em sua rotina. Mudará pouco, e fará um bem tremendo a você.

Vamos começar?

Nos vídeos anteriores, tratamos de conceitos muito importantes, como a diferença entre o cérebro e a mente, que trabalham em simbiose, mas são coisas muito diferentes, sobre a inteligência ser uma qualidade humana a ser ativada e potencializada em qualquer momento da vida, e da importância de uma perspectiva sempre positiva frente os desafios. Ainda nesse assunto, vamos abordar agora as teorias de 2 psicólogos americanos que têm propostas interessantes para a nossa produtividade e a felicidade.

O resultado da aplicação de 2 técnicas simples, para fazer seu cérebro “operar no positivo” e achar que você é uma daquelas pessoas dominantes, cativantes e de sucesso, lhe proporcionará uma nova vida, em pouco tempo.

Na dúvida, faça o teste. O que você tem a perder?

Pode parecer estranho, mas é muito simplista atribuir o número de neurônios à capacidade cognitiva, ou seja, dar ênfase apenas à parte fisiológica e uma importância menor à maneira como nos relacionamos com o cérebro. As pesquisas mais contundentes mostram que determinação, intenção, paciência e dedicação de um indivíduo em relação a seu relacionamento com o cérebro é que faz toda a diferença. É necessário estímulo. Um auto estímulo.

A falta de estímulo é que afeta a estrutura cerebral, inibindo a psique, o comportamento, as oportunidades futuras e o desempenho. Veja – atribuem a Henry Ford uma frase emblemática: “se você acreditar que pode ou se acreditar que não pode, estará sempre certo.”

Conheça o embasamento prático por trás dessa ideia. E ganhe uma primeira dica importante de transformação assistindo a este vídeo.

O que é inteligência? Uma capacidade herdada geneticamente ou adquirida? Onde está a inteligência? Por que ela é relativamente importante?

O mundo tem um sem-número de desafios a serem superados. Do ambiente corporativo à arte. Do esporte à economia ou à política. Da ciência analítica à filosofia. Assim, para cada problema ou desafio, é necessária uma inteligência específica.

Diga-me, você conhece e sabe expressar exatamente quais suas principais habilidades? Tem clareza sobre isso? Tem a certeza de que o ambiente, seus familiares, amigos e sua trajetória ativaram suas melhores capacidades, sua inteligência?

Vamos iniciar essa discussão aqui, neste vídeo.

Por que “pensar fora da caixa” é tão importante? Por que o uso da dialética produziu pessoas, profissionais e pensadores tão refratários? Como atender às necessidades e desafios atuais, de um mundo cada vez mais problemático, superpopuloso e cheios de vícios mentais?

Como nos transformar em pessoas melhores, mais abertas, mais inteligentes, com habilidades lapidadas e um profundo grau de humanidade e civilidade?

Vamos por aqui. Neste vídeo, um caminho.

Vou começar com uma afirmação muito importante: ninguém vive objetivamente neste mundo. Todos nós vivemos dentro de nossas mentes, em meio aos nossos pensamentos e ideias. Por conta dessa nossa bagagem interior, ou seja, de nossas vivências, experiências, da qualidade dos conhecimentos adquiridos e, principalmente, das crenças que fomentamos, ficamos sempre confinados a um modelo particular de pensamentos, de reações e ativações.

Nossa mente é, geralmente, pequena, aprisionada em um túnel estreito escavado por nossas vivências. Ou seja, mesmo sem desejar, utilizamos “lentes” para observar e compreender a realidade.

Essas lentes lhe dão clareza? Você observa a realidade como ela é ou cria a sua própria? É o que vamos ver e compreender neste vídeo.

Você acredita que neste momento está diretamente no comando dos acontecimentos? Ler este texto, navegar por esta página de internet é uma experiência objetiva, interativa e vívida. É o epicentro de suas funções cognitivas neste momento. E o que acontece ao seu redor? Você está no controle também? Sua inconsciência também ocorre simultaneamente enquanto você me assiste. Isso ocorre por dois motivos: o primeiro é a capacidade que nosso cérebro tem de processar informações. Há uma restrição em se consumir e processar dados. O segundo motivo é o caráter da sua mente, a forma como ela lida com as experiências objetivas e subjetivas.

O ponto central desse vídeo é você conhecer o caráter ordinário da mente. Ela produz pensamentos da mesma maneira que a água sob fervura produz bolhas. É impossível se livrar deles. Faça o teste. Assista a este vídeo e descubra uma das facetas mais importantes da mente, e o início de uma reflexão que pode mudar a sua vida.

Cientistas de todo o mundo continuam em busca de evidências para o funcionamento da mente e sua interação com o cérebro. Um dos estudos mais espetaculares vêm de uma dupla que está na vanguarda da ciência: o anestesista e psicólogo americano Stuart Hameroff e o físico e matemático inglês Roger Penrose.

Eles idealizaram que “quando o cérebro morre, a informação gerada não fica presa, armazenada quimicamente para sempre nas células. Ela se dissipa no “espaço-tempo”, um conceito já bastante aceito por cientistas de todo o mundo. Pela mesma lógica, quando um indivíduo é formado no ventre de sua mãe, toda essa informação, de alguma forma suspensa no Universo, tomaria posse das estruturas cerebrais da criança em formação.

Ou seja: a mente preexiste ao cérebro. Saiba mais sobre esse assunto fascinante, assistindo ao vídeo.

O cérebro é um tema fascinante, não é verdade? Eu também acho incrível! Mais ainda a disposição da ciência em tentar entender a complexidade do pensamento humano avaliando o instrumento utilizado para dar vida física a ele. Sim, o cérebro é apenas um instrumento.

E acredito que não se poderá ir muito longe sem essa perspectiva. Contudo, você poderá. Ir longe, se souber suas verdadeiras capacidades e potencialidades. Esta é uma série que, com seriedade e ciência, vai ajudá-lo a se superar.

Esta série de vídeos tem um objetivo muito claro: que você tenha consciência de suas reais potencialidades e haja de acordo com suas novas convicções, mais transparentes, racionais, verdadeiras! Minha ideia é que exploremos nossas potencialidades humanas, através do que estudei e descobri em 4 décadas de conhecimento acumulado.

Nesta primeira parte, vamos abordar os conceitos de mente, cérebro e as duas únicas formas de se viver.